jusbrasil.com.br
1 de Julho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça de Goiás TJ-GO - Arguição de Inconstitucionalidade: 011XXXX-40.2016.8.09.0000

Tribunal de Justiça de Goiás
há 3 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

0118404-40.2016.8.09.0000

Órgão Julgador

Órgão Especial

Partes

: SUPER ATACADISTA DISTRIBUIDOR LTDA., : SEFAZ - ESTADO DE GOIÁS

Publicação

DJ de 19/09/2019

Julgamento

19 de Setembro de 2019

Relator

ITAMAR DE LIMA

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-GO__01184044020168090000_c9520.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

INCIDENTE DE ARGUIÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE. MULTA TRIBUTÁRIA. ARTIGO 71, INCISO VII, DO CÓDIGO TRIBUTÁRIO ESTADUAL. PRINCÍPIO DA VEDAÇÃO DO CONFISCO. LIMITE DA SANÇÃO AO VALOR DO TRIBUTO DEVIDO. TÉCNICA DE DECLARAÇÃO PARCIAL DE INCONSTITUCIONALIDADE SEM REDUÇÃO DE TEXTO. RESTRIÇÃO DA PENALIDADE. POSSIBILIDADE.

1. Nos termos do artigo 71, inciso VII, do Código Tributário Estadual, para inibir as condutas ilícitas e graves nele arroladas, é devida a multa fiscal no importe de 25% (vinte e cinco por cento) do valor da operação ou da prestação.
2. O princípio da vedação do confisco, previsto no artigo 150, IV, da Constituição Federal, é aplicável à multa tributária.
3. Segundo a jurisprudência do excelso Supremo Tribunal Federal, o valor da obrigação principal deve funcionar como limitador da norma sancionatória, de modo que a abusividade se revela nas multas arbitradas acima do montante de 100% (cem por cento) do tributo devido.
4. Impõe-se o emprego da técnica de declaração parcial de inconstitucionalidade sem redução de texto, uma vez que permite reduzir o âmbito de aplicação da norma tributária que consigna a multa fiscal ao limite de 100% (cem por cento) do valor do tributo devido, excluindo a sua incidência sobre a parcela que exceder essa margem.
5. É admissível a redução da multa tributária para mantê-la abaixo do valor do tributo, à luz do princípio do não confisco. Desse modo, não se retira do Estado o seu instrumento mais importante de dissuasão de práticas ilícitas no controle tributário, que é a multa fiscal, cujo montante deve ter o condão de inibir a fraude e outros ardis de evasão fiscal. Ao mesmo tempo, assegura não só o direito fundamental à propriedade do contribuinte, afastando o caráter confiscatório da punição, como também prestigia a proporcionalidade da pena em face do ilícito fiscal praticado. Precedentes do STF.
6. Cumpre esclarecer que não se está alterando o percentual da multa fiscal, que permanece 25% sobre o valor da operação, uma vez que a inconstitucionalidade parcial sem redução de texto abrange, somente, o resultado desse cálculo, que fica limitado ao valor do ICMS devido.
7. INCIDENTE DE ARGUIÇÃO DE INCONSTITUCIONALIDADE CONHECIDO E PARCIALMENTE ACOLHIDO, SEM REDUÇÃO DE TEXTO.

Decisão

DECISÃO NOS AUTOS.
Disponível em: https://tj-go.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/760208048/arguicao-de-inconstitucionalidade-1184044020168090000

Informações relacionadas

Tribunal de Justiça de Goiás
Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal de Justiça de Goiás TJ-GO - Apelação / Reexame Necessário: 002XXXX-43.2017.8.09.0006 ANÁPOLIS

Tribunal de Justiça de Santa Catarina
Jurisprudênciahá 11 anos

Tribunal de Justiça de Santa Catarina TJ-SC - Reexame Necessário em Mandado de Segurança: MS 219359 SC 2011.021935-9

Supremo Tribunal Federal
Jurisprudênciahá 2 anos

Supremo Tribunal Federal STF - RECURSO EXTRAORDINÁRIO COM AGRAVO: ARE 665134 MG

Tribunal de Justiça de Minas Gerais
Jurisprudênciahá 2 anos

Tribunal de Justiça de Minas Gerais TJ-MG - Agravo de Instrumento-Cv: AI 10518160005410001 MG

Tribunal Regional Federal da 4ª Região
Jurisprudênciahá 5 anos

Tribunal Regional Federal da 4ª Região TRF-4 - APELAÇÃO CIVEL: AC 5006805-35.2015.404.7104 RS 5006805-35.2015.404.7104